Como diagnosticar diferentes desiquilibrios do Couro Cabeludo

Baseando-se no conhecimento que pode encontrar em Compreender o Cabelo e Couro Cabeludo parte 1, este artigo explora diversos desiquilíbrios em detalhe e oferece aconselhamento de como correctamente proceder e identificar-los. Afinal de contas, um cabelo bonito começa com um couro cabeludo saudável.


Avaliar e analisar a condição do couro cabeludo do seu cliente, é obrigatório fazer parte da consulta. Para além de uma consulta verbal, é importante avaliar secções de cabelo separadas entre si cerca de 3cm para examinar o couro cabeludo do seu cliente. Adicionalmente avalie a produção de oleosidade com a ponta dos dedos.Confira também a produção de caspa, vermelhidão, descamação e qualquer outro sinal de desiquilíbrio do couro cabeludo.


1. Couro Cabeludo Oleoso


Como diagnosticar um couro cabeludo oleoso:
Devido ao excesso de oleosidade o couro cabeludo pode aparecer oleoso, o cabelo demasiado pesado e separado. Os clientes de couro cabeludo oleoso frequentemente queixam-se de prurido (comichão) o que pode ser acompanhado de descamação.


Causas:
O couro cabeludo oleoso é resultado de uma hipersecreção das glandulas sebáceas - esta hiper produção é frequentemente restrita apenas ao couro cabeludo e não se espalha à restantes glandulas do corpo. A razão por esta produção excessiva pode ser herdada e/ou influenciada por outros factores como stress, nutrição desiquilibrada, desordens hormonais, medicação ou outras influencias exteriores ou factores ambientais.


Conselhos Expert:
Um processo de limpeza suave mas eficaz é crucial para agir sobre este problema. Evite também produtos de cuidado excessivamente pesados para evitar pesar o cabelo.


2. Couro cabeludo seco e sensível


Como diagnosticar um couro cabeludo seco e sensível:
O couro cabeludo seco aparenta-se seco, sensivel e irritado - em geral os clientes que apresentam um couro cabeludo seco apresentam esses mesmo problema em todo o corpo. Um couro cabeludo seco apresenta células de pele mortas e esbranquiçadas e por vezes acompanhadas de prurido (comichão), vermelhidão bem como pele tensionada.


Causas:
Factores externos e ambientais, tais como poluição, ar condicionado e ferramentas térmicas (pranchas, secadores) facilmente perturbam a hidratação natural. O couro cabeludo pode também secar excessivamente devido a serviços químicos ou insuficiente protecção dos raios UV.


Conselhos Expert:
O cabelo e o couro cabeludo deve ser tratado com um champô suave - produtos com conteúdos elevados em álcool devem ser evitados para proteger o couro cabeludo. Recorde sempre de proteger o couro cabeludo da luz de sol directa e de elevadas temperaturas durante a secagem.


3. Caspa


Como diagnosticar a Caspa:
Esta condição inofensiva pode ser facilmente diagnosticada quando descamação sirge sobre o cabelo e couro cabeludo - a caspa desenvolve-se quando existem desiquilibrios de couro cabeludo seco ou oleoso.


Causas:
Por norma as celulas epidermicas renovam-se ao longo de 30 dias. Durante este tempo, elas deslocam-se da camada basal para o estrato corneum - a camada exterior da pele - onde finalmente acabam por se desintegrar e cair. Condições de pele desequilibrada fazem com que a pele se reproduza até 10x mais rapido o que leva a irregularidades na descamação - a caspa ocorre quando um processo de queratinização desequilibrado leva a uma migração excessiva das células.
Factores ambientais externos, danos mecânicos e factores internos como características inerentes podem levar a um enfraquecimento da camada hidrolipídica - um mecanismo de defesa que se encontra no couro cabeludo. A caspa é por vezes considerada directamente ligada a estados de saude, nuticionais e psicogénicos.


Conselhos Expert:
Produtos com agentes anti-microbianos funcionam eficazmente na prevenção do surgimento da caspa.


4. Queda de cabelo


Como diagnosticar a queda de cabelo:
O cabelo fica fino, perde força e densidade. A cliente nota o seu cabelo mais fraco e menos denso ao longo do tempo.


Causas:
Durante o ciclo de crescimento do cabelo uma determinada perda de cabelo é conhecida como uma mudança natural, no entanto perder mais de 100 cabelos por dia pode ser considerado uma desordem que resulta num cabelo mais fraco.

Existem diversos tipos de perda:

  • Alopécia Androgenética (AA) - A densidade diminui sobre todo o couro cabeludo e pode levar a uma perda considerável de cabelo. As pessoas que sofrem de AA observam uma maior sensibilidade do folículo que pode ser de origem genética que frequentemente atinge os homens e no caso das mulheres ocorre mais frequentemente com a menopausa. AA não leva directamente a uma calvície, mas pode progredir de acordo com a escala de Hamilton (nos homens) ou Ludwig (nas mulheres)
  • Perda irreversível do cabelo - trauma, doenças autoimunes
  • Alopécia Areata (calvície em padrão) - Doença autoimune casualemte relacionada com o uso de produtos cosméticos

Conselhos Expert:
Para óptimos resultados, é recomedado o uso de produtos anti-queda regularmente. Certos produtos de styling podem tambem proporcionar uma sensação de cabelo mais denso e encorpado.